Violência doméstica é um assunto muito sério e ao contrário do que muitos pensam, muitas vezes, isso termina em mortes. Se você conhece alguém vivendo uma situação parecida, dêem seu apoio e principalmente orientação para que essa pessoa procure ajuda.

Eu recomendo àqueles que precisam de uma advogada brasileira que procurem Dr. Victoria Mull no telefone 647-350-0529 em Toronto.

O que é um bom plano de segurança?

Proteção enquanto você vive com o agressor.

1.    Diga à pessoas que você confia sobre o abuse que está sofrendo;

2.    Peça aos vizinhos ou amigos para chamarem a polícia se eles ouvirem uma briga, barulho alto, ou vejam algo suspeito;

3.    Ligue para uma agência de aconselhamento ou para uma linha telefônica disponível para pessoas em crise, para discutir sua situação e para criar um plano de segurança caso você precise sair as pressas (você não precisa dar o seu nome);

4.    Memorize o número de telefone de um abrigo local;

5.    Esteja preparada para ligar para o 911 ou a polícia se você ou suas crianças estiverem em perigo;

6.    Desenvolvam um plano de fuga em segurança.

Plano de fuga em segurança: Pense em um lugar onde possa ir, e no qual você irá estar em segurança, ou onde o abusador não irá procurar por você, como por exemplo:

A casa de um amigo ou parente que seja segura, um abrigo ou pensão, ou uma outra cidade. Antes de sair tente o seguinte:

Ÿ Junte dinheiro guardando-o em um lugar seguro, mas isso aos poucos;

Ÿ Retire de sua casa coisas importantes aos poucos ( documento de identificação com foto, passaporte, ou outros documentos que ele não irá perceber);

Ÿ Mantenha um diário sobre os incidentes de abuso, mas claro só faça isso se puder fazer em segredo, e procure aconselhamento legal sobre sua situação.

Posso levar minhas crianças comigo?

Se você e suas crianças precisarem sair as pressas por questões de segurança, fale com um advogado (a) tão logo que for possível depois que sair. Se não for urgente sua saída, aconselhe-se com um advogado (a) antes de sair. Diga ao seu representante legal se há uma ordem de guarda e custódia.

Se for seguro, deixe um bilhete para seu parceiro dizendo que você o largou e levou com você as crianças, diga que elas estão bem, e que você irá contatar ele logo para deixa-lo ver as crianças. (Guarde uma cópia do bilhete).

Se não for seguro, deixe uma mensagem para seu parceiro quando você já estiver em um local seguro, mas certifique-se de não deixa pistas de onde você está. Quando sair tente levar o seguinte:

Ÿ Roupas para poucos dias, suas e das crianças;

Ÿ Brinquedos favoritos ou cobertas, coisas como pasta de dente, fraudas, e sabão. Dinheiro e chaves;

Ÿ Medicamentos seus e de seus filhos;

Ÿ Documentos de identificação, incluindo certidões de nascimento, cartão de saúde, passaportes, documentos da imigração, sua licença de dirigir, e cartões de crédito;

Ÿ Documentos da corte de família e criminal como por exemplo: condições de fiança, uma ordem para se manter longe da vítima, ou ordem de custódia ou guarda das crianças;

Ÿ Outros documentos como por exemplo de propriedade de sua casa ou de aluguel do seu apartamento, certidão de casamento, comprovante de recebimento de assistência social, cartão de seguro social, qualquer documento que pode ser usado como prova do abuso, como fotos, bilhetes com ameças, gravação de mensagens de telefone, seu diário, ou, nomes de policiais que tenham lhe ajudado no passado.

O que acontece se eu chamar a polícia?

Quando a polícia chegar, deixe-os entrar. Eles não podem entrar em sua casa se não tiverem permissão, a menos que:

Ÿ Eles tenham uma ordem para entrar, ou razões para acreditar que um crime ocorreu dentro de sua casa, ou que esta para ocorrer, ou quando você ou alguém chamou o 911.

Você pode dizer a polícia o seguinte:

Ÿ Você quer falar com eles em particular;

Ÿ O que ocorreu exatamente, se você foi atacada, ameaçada e/ou sofreu alguma forma de abuso, se isso já aconteceu antes, quais armas foram usadas ou se há armas em sua casa, se há crianças na casa ou outra pessoa que necessita ajuda, se alguém viu ou ouviu o abuso ou ataque, e se você teme por sua segurança.

Não é você quem decide se o parceiro vai ser acusado. Se houver razões suficientes para acreditar que uma ofensa à lei foi cometida, a polícia tem que fazer acusações. A polícia pode pedir que você vá até a estação policial para que eles possam gravar seu depoimento. Mesmo que não haja uma acusação formal, eles precisam fazer um boletim de ocorrência. Se a polícia não fizer nenhuma acusação, você pode estar habilitada para fazer uma.

Você pode pedir a polícia o seguinte:

Ÿ Que lhe dê a informação que está no boletim de ocorrência;

Ÿ para tirar fotos dos seus machucados;

Ÿ para te ajudar a sair da casa ou te levar a um abrigo;

Ÿ para lhe fornecer os seus nomes e números;

Ÿ para ligar para o Centro de assistência à vítimas – VCARS (Victim Crisis Assistance and Referral Services).

O que acontece se eu estiver machucada?

Se você estiver fisicamente machucada, peça a polícia para te levar para um hospital, para um médico que você conheça e confia, ou um centro de tratamento para vítimas de ataque sexual ou violência doméstica, caso haja um em sua área.

Estes centros são departamentos de hospitais especializados em ajudar vítimas de violência doméstica ou ataque sexual. Eles oferecem acesso aos serviços pós trauma, aconselhamento em casos de crise, encaminhamento a abrigos, como também assistência legal e financeira, durante 24 horas por dia.

Você pode procurar um desses centros sem ter que ir a polícia. Eles irão te fotografar e documentar os seus ferimentos. Estas informações podem ser usadas como provas para acusar seu parceiro, ou isso pode ser guardado para ser usado no futuro.

Se você não pode ou não está pronta para largar esse relacionamento, existem agências comunitárias que oferecem serviços de aconselhamento e suporte para te ajudar a decidir o que você precisa. Muitas dessas agências tem serviços em diversas línguas.

Onde posso ir depois?

Existem abrigos com profissionais que entendem sua situação e podem te ajudar e lhe dar um local para ficar. Normalmente, você vai encontrar nestes lugares outras mulheres e crianças vivendo lá que também deixaram um relacionamento abusivo. Eles possuem serviços de aconselhamento e programas para as crianças e este abrigos são seguros para ficar e não paga pela estadia.

Você pode preferir ficar com membros de sua família ou amigos mas tenha cuidado quando ficar com alguém que não compreende sua situação completamente. Essas pessoas podem te encorajar a voltar para seu parceiro o que você resultar em mais violência. Pense se você está mais segura vivendo com amigos do que em um abrigo. Seu parceiro pode te encontrar se você estiver com alguém que ele conheça.

Escritórios de Lei de Família

Toronto, 416-348-0001 ou ligue grátis para 1-800-331-9618,

Thunder Bay,  (807) 346-2950 ou ligue grátis para 1-800-393-8140, e

Ottawa, 613-569-7448

Lugares que dão assistência legal para quem não pode pagar:

Ligue grátis: 1-800-668-825

Toronto: 416-979-1446

Web site: www.legalaid.on.ca

Barbra Schlifer Commemorative Clinic: Eles fornecem aconselhamento grátis, tradutores e intérpretes, e também representação legal referentes às leis de família e imigração para mulheres que estão sofrendo abuso, psicológico, físico ou sexual.

Tel: 416-323-9149

Web site: www.schliferclinic.com

Shelternet

Esta é uma lista na internete de abrigos para mulheres no Canadá, mas pode não incluir todos os abrigos em sua área. O website tem informação em 10 línguas diferentes.

Web site: www.shelternet.ca

Victim Crisis Assistance and Referral Services (VCARS)

Ligue grátis: 1-888-579-2888

Toronto área: 416-314-2447

Web site for VCARS and VSL:

www.attorneygeneral.jus.gov.on.ca

Nós os profissionais do CAIS estamos aptos e qualificados a dar orientação e informação em português que pode te ajudar na decisão de deixar um relacionamento de abuso. Nos reunimos todos as sexta-feiras de 18:30 às 20:30 h na St. Christopher House no 248 da Ossington Avenue em Toronto.

Fonte: CLEO – Community Legal Education of Ontário, dezembro de 2009.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here