Me formei em Direito no Brasil mais para agradar meu pai do que por opção, eu queria dar a ele uma razãoMeu Perfil myself para se orgulhar de mim. Quando cheguei ao Canadá sabendo que meu inglês era muito ruím e que nosso sistema judiciário é completamente diferente do canadense, não consegui ver um futuro nesta área. Quando comecei a frequentar classes de inglês para imigrantes, percebi que poderia usar minha experiência para orientar novos imigrantes neste país. Foi quando percebi que trabalhar nos serviços sociais era o que eu queria. Essa foi a profissão que escolhi por paixão. Eu amo lidar com as pessoas e me sentir útil em poder ajudá-las. Frequentei uma college por dois anos para estar qualificada a trabalhar nesta área. Sempre me dei muito bem com os meus colegas mais jovens e com os grupos de trabalho que eram muitos. A vida de estudante no Canadá foi uma época muito feliz em minha vida. Lembro quando uma de minhas colegas canadenses  disse que eu passava a impressão de que eu amava as pessoas apenas pelo fato delas serem humanas. Que eu não precisava receber nada em troca para amá-las. E isso é uma grande verdade. Aqui no Canadá as pessoas sempre comentam do meu sorriso e da minha alegria em servi-las. Mas a duras penas descobri que isso não é uma qualidade mas pode ser sim um grande defeito. Quando você passa a ser uma referência, admirada e respeitada, você passa a incomodar.  Estou aprendendo e vivendo o lado duro e escuro da vida no Canadá. Estou vivendo situações negativas aqui que nunca vivi no Brasil um país do chamado “Terceiro Mundo.” A única certeza que tenho agora é que o Canadá náo é um país tão justo quanto pensei que fosse. Existe abuso sim, imigrantes estão sendo abusados por falta de informação, de orientação e dificuldade em se comunicarem. Eu acredito que antes de ser uma trabalhadora do serviço social eu devo ser uma ativista. Estou me comprometendo a lutar contra injustiças e desigualdade de tratamento para os imigrantes. Nós produzimos e pagamos impostos e não é justo que sejamos explorados por  pessoas de má fé. Amo o Canadá e aqui é o lugar que escolhi pelo coração e vou lutar para ajudar os imigrantes que como eu sonham com uma melhor oportunidade de vida sem ter que perder a dignidade. Rosy, esta mensagem e para você. Obrigada minha amiga, continue me dando conselhos sem receio de que vou ficar magoada com você. Depois de todo apoio que voce me deu, você pode tudo!!!!!

1 COMMENT

  1. Oi Suely,
    Não a conheço pessoalmente, não sei quais as barreiras que vc enfrenta no dia a dia por seu trabalho mas já sou sua fã. Quem trabalha sério em geral, incomoda.
    Também sou assistente social há mais de 20 anos, sempre trabalhando na área. Dei uma “paradinha” quando vivi por dois anos nos USA trabalhando como cuidadora de idosos e pessoas com necessidades especiais.
    Gostaria de imigrar para o Canadá mas tenho visto que minha idade pode ser um entrave. Tenho 48 anos, o que vc acha a respeito? Tenho chances?
    Beijo
    Karla Monteiro

LEAVE A REPLY

cinco × 4 =