Família

Família moz screenshot 9Família familylaw3

FLIC em inglês significa Family Law Information Centre ou seja Centro de Informação sobre lei de família, que é uma divisão do Fórum onde fornecem informação grátis e ajuda com assuntos relacionados à separação e divórcio e outros assuntos de família. É importante de se informem antes de tomarem uma decisão que possa mudar suas vidas completamente.

O Centro de informação sobre lei de família informa sobre:

* Processo no fórum de família;

* Formulários usados no fórum;

* Como conseguir um advogado;

* Mediação entre casais;

* Os efeitos da separação e divórcio nas crianças;

* Serviços Comunitários;

* E outros assuntos relacionados.

O centro também fornece aconselhamento de um advogado em datas determinadas. Este advogado (a) pode te dar geral informação legal sem custo e em alguns casos poderá te dar informação legal específica para sua situação. É preciso entrar em contato com o centro para saber quando e como este serviço está disponível.

Abaixo segue o telefone de alguns dos centros de informação de lei de família.

Toronto: 311 Jarvis Street 416-326-1694

1911 Eglinton Avenue East 416-325-0354

47 Sheppard Avenue East 416-326-1233

393 University Avenue, 10th Floor 416-314-1996

Hamilton: 55 Main Street West 905-645-5252

Família domesticviolence

Crianças expostas à violência contra suas mães.

Quando falamos em abuso pensamos só na violência direta contra uma pessoa ou criança, contudo,        crianças que vêm suas mães sofrerem abuso, pela lei Canadense, estão também sendo abusadas. As crianças expostas ao abuso de suas mães, vêem, escutam e estão conscientes da violência que suas mães   estão sofrendo. Elas podem ver, ouvir ou saber sobre incidentes desde abuso verbal, emocional, psicológico, espiritual, sexual, financeiro e físico. Este ambiente pode deixá-las tensas, ansiosas e com medo. De acordo com as autoridades Canadenses, crianças que vêm suas mães sendo abusadas pelos seus parceiros podem aprender o seguinte:

Que violência é permitida,

Que a violência é um meio para se resolver conflitos,

Que a violência é um meio efetivo de ganhar poder e contrôle sobre outras pessoas,

Que a violência é uma parte normal de um relacionamento.

No Canadá é estimado que 800.000 crianças estão expostas ao abuso que sofrem suas mães todos os anos e também 12% deste número de crianças sofrem abuso físico do agressor de suas mães. Os efeitos dessa exposição a longo prazo são desde baixa auto-estima, doenças frequentes, raiva e agressão, comportamento sexual inadequado, estresse pós-traumático, depressão, alcolismo até disrespeito pela figura feminina.

Para quem trabalha prestando assistência para mulheres abusadas sabe que é muito difícil ajudar uma mulher que não consegue se livrar de seu agressor, principalmente porque essa relação de dependência é muito forte e envolve outros fatores que impedem a mulher de sair deste relacionamento. Porém, a lei Canadense entende em muitos casos que se a mãe não se livra desse relacionamento abusivo, ela não tem capacidade de proteger seus filhos, pois mesmo sabendo que as crianças são afetadas, ela continua vivendo com o agressor. Isso é razão suficiente para que a Children’s Aid Society retire dessa mãe a guarda de seus filhos e as crianças são colocadas sob a guarda do estado. Portanto, se você está sofrendo abuso ou sabe de alguém que esteja numa situação como essa, aconselhem para que procurem ajuda, assim evitará um sofrimento maior.

Se precisarem de ajuda em português:

Centro Abrigo: 416-534-3434 – Conselheira Valéria Sales

Família dvMuitas pessoas pensam que só as mulheres sofrem abusos de seus parceiros mas na realidade isso não é verdade. Existem muitos homens passando por situações como essas. Homens pacíficos que não gostam de violência e que precisam de suas parceiras para dividir as despesas com filhos e com a casa também podem ser alvo de abuso. Mas o objetivo dessa matéria é informar as pessoas que se encontram numa situação parecida que há uma luz no fim do túnel. Muitas pessoas criticam essas vitímas porque elas não deixam seus abusadores mas criticar é mais fácil do que tentar entender a relação de amor, ódio, dependência, submissão, humilhação e resignação que existe entre esses casais ou parceiros. Julgar é a última coisa que devemos fazer e temos como obrigação moral e de compaixão ajudar, principalmente as mulheres que são as  que mais sofrem com o abuso, devemos informar essas pessoas que há ajuda no caso que elas (es) queiram dar um basta no abuso.

O Governo de Toronto tem no seu programa de casas subsidiadas – Housing Connections, uma lista de espera muito longa que vai de 10 a 12 anos. Porém existem casos onde há prioridades, que são: doentes terminais e pessoas que temem pela segurança pessoal e de suas famílias por causa de abuso por parte de uma pessoa com quem elas vivem. Para ter prioridade nas casa do governo é preciso que a pessoa e sua família esteja sofrendo violência sexual ou fisíca, ou teve suas coisas destruídas intencionalmente, ou sofre abuso verbal, e/ou restrição financeira por parte do abusador. Um dos fatos só é suficiente para caracterizar o abuso. Como se pode provar o abuso na hora de registrar para uma casa do governo:

w Um Boletim de Ocorrência da polícia indicando que a vitima sofreu abuso de seu parceiro;

w Um relatório sobre machucados ou marcas causados pelo parceiro (a);

w Um relato escrito pela vítima dizendo que foi forçada (o) pelo parceiro (a) a ter relações sexuais com ele (a);

w Um relatório relatando tentativa (s) por parte do parceiro (a) de matar a vítima ou alguém de sua casa (filhos);

w Um relatório sobre uso de arma por parte do parceiro (a) contra a vítima ou alguém de sua casa;

w Um relatório sobre todas as ameaças feitas contra a vítima ou alguém de sua casa;

w Um relatório sobre abuso financeiro por parte do parceiro (a), por exemplo, controlando o dinheiro que a vítima recebe com seu próprio trabalho.

w Um relatório sobre agressões e perseguições sofridas pela vítima ou outra pessoa de sua casa pelo seu parceiro (a).

Se vocês conhecem alguém que está vivendo em uma situação como essa informe que há meios de sair dessa relação e receber uma casa para viver paga pelo governo para ela (e) e seus filhos (as) ou outros dependentes viverem em segurança. O governo também auxilia com ajuda mensal para comida, transporte para atender uma escola e recursos para aprender uma profissão para que esta pessoa adquira sua própria independência financeira. Existem também grupos de auto-ajuda para dar suporte psicológico, assistência legal gratuíta para o divórcio e pensão para os filhos e também uma ordem judicial para manter o abusador metros de distância dessa pessoa e de sua família.

Quem está precisando de ajuda podem contactar  Valéria Sales do Centro Abrigo no Duffering Mall (416) 534-3434.  Todos os serviços são gratuítos e sigilosos, porém os recursos podem não estar disponíveis se a pessoa não tiver nenhum estado imigratório. De qualquer forma venham para se informar, conheça seus direitos.

Família moz screenshot 8